segunda-feira, 13 de julho de 2015

EU...Cirandeira!



“Todas nós temos anseio pelo que é selvagem. Existem poucos antídotos aceitos por nossa cultura para esse desejo ardente.Ensinaram-nos a ter vergonha desse tipo de aspiração. Deixamos crescer o cabelo e o usamos para esconder nossos sentimentos.
No entanto, o espectro da Mulher Selvagem ainda nos espreita de dia e de noite.
Não importa onde estejamos, a sombra que corre atrás de nós tem decididamente quatro patas”.

~Clarissa Pinkola Estés


Era uma vez...
Era uma vez uma menina
Que tinha medo de sapos.
que procurava desenhos nas nuvens
que adorava dançar
que brincava com as árvores...só.
que sonhava em conhecer o mar
que crescia e nem sentia.


Era uma vez uma menina moça
que descobria que crescer, às vezes, dói
que continuava a ter medos
que gestou sua irmã...e ninou, e brincou, e amou
que deixou crescer os cabelos
que chorou com as primeiras perdas
que vivia e já doía!


Era uma vez uma moça
que amou mais do que pode
que brincou de desenhar palavras
que clamou por liberdade
que se trancou em gaiolas
que crescia e vivia!


Agora é a vez da MULHER!
Que descobre que nunca é tarde para retomar suas asas...
e aguçar o faro selvagem...
Pois "tomar as asas é uma honra e domá-las é uma arte"
Tem aroma nos sonhos e muito mais raízes do que pétalas.
Ela tem o poder de sentir alto, de SER muito, de estar o tempo todo de braços dados com o sorriso.
Ela sabe de cor o tamanho que a Liberdade tem...
Cultiva a doçura nos pensamentos e um encantamento urgente por tudo o que é simples e natural.
Ela tem a mira, o arco e a flecha...Seus sonhos, o Alvo!
Atravessa rios, olhares, faz pontes em corações partidos.
Ela tem Poesia na veia, nos olhos um céu de primavera...e um coração vivido, mas nunca cansado!

E hoje...tudo o que ela habita, é muito INTEIRO para ser metade!

 



Mas o que são as Cirandas?

As Cirandas não são um curso, não são um workshop, nem uma imersão, nem uma vivência, não são um retiro e não são coaching, mas são tudo isso ao mesmo tempo. A Ciranda é uma experiência.
É o espaço seguro e acolhedor onde você vai se reconectar com a sua natureza feminina, ocupar o seu corpo com segurança e orgulho, recuperar a sua intuição, retomar o contato com os ciclos da vida e os seus próprios ciclos, reaprender a se comunicar com o coração, se tornar cada vez mais consciente e encontrar mulheres que estão nessa mesma busca pelo despertar do poder feminino.





Gratidão a Ciranda de Gaia.

Gratidão, Andréa Sumé e Janete Aurea Duprat.

Gratidão, companheiras de roda...(o meu poder é o poder de vocês!)

Gratidão a GAIA, Mãe...que nos ensina, inspira e renova!

4 comentários:

  1. Nossa, belíssimo post...
    Linda! :)
    Te amo!

    ResponderExcluir
  2. Eu reconheço esta MULHER, linda, poderosa, brilhante, perspicaz, sensível e completa.
    Agradeço cada oportunidade que o UNIVERSO me proporciona de conviver com ela.
    Ahoo !
    :o)

    ResponderExcluir

Seu comentário será publicado em breve.
Gratidão !!